Tiradentes divulga seleção dos sete filmes da Mostra Aurora
"Dias Vazios", de Robney Bruno Almeida

Espaço de descobertas, experimentação e ousadia, a Mostra Aurora é recorte da programação da Mostra de Cinema de Tiradentes, dedicada às produções inéditas de diretores em início de carreira em longa-metragem (até três filmes). Durante a programação da 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes, a ser realizada entre os dias 19 e 27 de janeiro, o público poderá conferir sete longas-metragens em pré-estreias mundiais, que serão avaliados pelo Júri da Crítica formado por profissionais do pensamento audiovisual. Os filmes da Aurora se caracterizam por abordagens originais e arriscadas em suas temáticas e estéticas e todos eles são debatidos com o público durante o evento, sempre na manhã seguinte às exibições e com presença da equipe de produção e de críticos convidados.

Com curadoria de Cleber Eduardo e Lila Foster, a seleção, em 2018, inclui “Madrigal para um Poeta Vivo” (SP), de Adriana Barbosa e Bruno Mello Castanho; “Imo” (MG), de Bruna Schelb Correa; “Ara Pyau – A Primavera Guarani” (SP), de Carlos Eduardo Magalhães; “Dias Vazios” (GO), de Robney Bruno Almeida; “Baixo Centro” (MG), de Ewerton Belico e Samuel Marotta; “Lembro Mais dos Corvos” (SP), de Gustavo Vinagre; e “Rebento”(PB), de André Morais.

O Júri da Crítica, formado por estudiosos do audiovisual que elegem o título a receber o Troféu Barroco e diversos prêmios oferecidos por parceiros da Mostra, será composto pela ensaísta e pesquisadora Carla Maia (MG), a jornalista cultural, crítica e pesquisadora Carol Almeida (PE), o crítico e pesquisador Rafael Carvalho (BA), o professor e pesquisador Reinaldo Cardenuto (SP); e a professora e pesquisadora Mariana Baltar (RJ).

O anúncio e a premiação dos vencedores acontecem no encerramento do evento, dia 27 de janeiro, às 22h30, no Cine-Tenda.

Confira a relação dos filmes selecionados da Mostra Aurora:

MADRIGAL PARA UM POETA VIVO
Documentário, DCP, Cor,83’, SP, 2018
Direção: Adriana Barbosa e Bruno Mello Castanho
Elenco: Tico e Renan Rovida
“Madrigal para um Poeta Vivo” é um cântico à vida, uma homenagem estética ao escritor Tico. Devaneio fílmico sobre as reflexões que o personagem traz, é um filme sobre a memória, que traz à tona não só os percursos agonizantes do relembrar, mas também sua força política, de resistência, que insiste em reinventar o cotidiano e buscar sentidos perdidos.

IMO
Ficção, DCP, Cor, 66’, MG, 2017
Direção: Bruna Schelb Correa
Elenco: Giovanna Tintori, Mc Xuxu e Helena Frade
Três mulheres, em meio a ações cotidianas, são transportadas a um mundo onírico regido por suas memórias. Memória é lugar de voltar, ainda que doa.

ARA PYAU – A PRIMAVERA GUARANI
Documentário, DCP, Cor, 92’, SP, 2018
Direção: Carlos Eduardo Magalhães
Elenco: Povos Guarani de São Paulo.
A menor reserva indígena do Brasil, a Tekoa Pyau sofre por sua proximidade com os Juruá. Uma aldeia dentro da cidade de São Paulo, com 800 Guaranis que vivem ou sobrevivem, com sua cultura, sua língua e tradições, as contradições do mundo urbano, de periferia, após terem suas terras demarcadas em 2016. Em 2017, pela primeira vez na história do Brasil, acontece um processo de desmarcação de terras. Uma forte reação de uma juventude Guarani, guiada pelo espírito de Nanhderu, começa a se organizar para lutar pelos seus direitos. De dentro do movimento indígena, conhecemos esse povo, que habita uma metrópole e é desconhecido para a grande maioria da população.

DIAS VAZIOS
Ficção, DCP, Cor, 104’, GO, 2017
Direção: Robney Bruno Almeida
Elenco: Carla Ribas, Arthur Ávila, Vinícius Queiroz, Natália Dantas, Nayara Tavares
Jean e Fabiana, um casal de namorados, cursam o último ano do ensino médio em uma pequena cidade do interior e vivem o típico dilema de deixar a cidade em busca de um novo destino ou ficar e continuar a história dos seus pais. Após passarem o dia juntos, Jean toma uma decisão inesperada e Fabiana desaparece. Dois anos depois Daniel e Alanis tentam entender o que está por trás do que aconteceu. Para eles essa busca se transforma numa chance de reinventar suas vidas.

BAIXO CENTRO
Ficção, DCP, Cor, 82’, MG, 2017
Direção: Ewerton Belico e Samuel Marotta
Elenco: Alexandre de Sena, Cris Moreira, Marcelo Souza e Silva, Bárbara Colen, Renan Rovida
Nos fragmentos de uma noite sem fim, Robert e Teresa se encontram, se conhecem e se separam pela força da opressão e pela ameaça da morte e da desaparição que se insinua continuamente. Circundados por Djamba, Gu e Luisa, a noite sugere encontros, êxtase, memórias da catástrofe e promessa irrealizada de felicidade. As sombras do amor em uma cidade que desmorona.

LEMBRO MAIS DOS CORVOS
Experimental, DCP, Cor, 84’, SP, 2017
Direção: Gustavo Vinagre
Elenco: Julia Katharine
A vida de uma mulher trans contada numa insônia.

REBENTO
Ficção, DCP, Cor, 97’, PB, 2017
Direção: André Morais
Elenco: Ingrid Trigueiro, Zezita Matos, Fernando Teixeira, Zé Guilherme Amaral, Anna Luísa Pordeus, Verônica Cavalcanti, Margarida Santos, Palmira Palhano, Itamira Barbosa, Angélica Lemos e Franck Ferreira.
Após cometer um crime contra o filho recém-nascido, Mulher abandona casa e família em busca de um destino desconhecido. Não se sabe quem é ela, nem o porquê de tal crime. O mistério sobre essa mulher é um dos pontos chaves da narrativa. No decorrer da história se chamará Maria, Rosa e Ana, talvez seja um deles o seu nome verdadeiro, talvez nenhum. Ela andará durante um dia inteiro, abraçada a uma melancia e terá breves encontros que marcarão o seu dia e a sua vida, enfrentando um mundo às vezes hostil e às vezes delicado, na tentativa de conviver com o amor e o desamor que traz em si.

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>