Mineiro “Baixo Centro” ganha prêmio da Crítica da Mostra Aurora
Os vencedores da 21ª Mostra de Tiradentes © Leo Lara

O longa-metragem Baixo Centro, de Ewerton Belico e Samuel Marotta, foi o ganhador do Troféu Barroco, dado pelo Júri da Crítica, na 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes, e de prêmios de parceiros do evento. A cerimônia de encerramento aconteceu na noite de sábado (27 de janeiro), no Cine-Tenda. O filme é uma produção mineira e foi todo realizado nas ruas de Belo Horizonte, acompanhando um pequeno grupo de personagens que se relacionam com o ambiente urbano da capital.

A vitória de Baixo Centro marca o segundo ano consecutivo de um filme mineiro premiado pelo Júri da Crítica da Mostra Aurora. Em 2017, Baronesa, de Juliana Antunes, ganhou o Troféu Barroco. Minas tem sido um Estado constantemente reconhecido na Mostra, com prêmios para Os Residentes (2011) e A Vizinhança do Tigre (2014).

No palco, a dupla de cineastas agradeceu a toda a equipe e aproveitou a ocasião para ler uma carta da Associação de Trabalhadoras e Trabalhadores do Cinema Independente de Minas Gerais. O texto solicita ao governo do Estado uma maior participação da classe audiovisual nos processos de elaboração de editais de financiamento e distribuição de verba para produção.

O Prêmio Helena Ignez 2018, oferecido pelo Júri da Crítica a um destaque feminino em qualquer função, nos filmes da Aurora e Foco, foi para a atriz Julia Katharine, roteirista e protagonista de Lembro Mais dos Corvos, de Gustavo Vinagre. Emocionada, ela dedicou o troféu a todas as mulheres que lutam por seu espaço na vida e no trabalho.

Pela Mostra Foco, o Júri da Crítica escolheu o curta-metragem Calma, produção do Rio de Janeiro dirigida por Rafael Simões. O Prêmio Canal Brasil de Curtas, que oferece R$ 15 mil a um curta também da Foco, foi para Estamos Todos Aqui (SP), de Chico Santos e Rafael Mellim.

Na Mostra Olhos Livres, o Júri Jovem escolheu o filme paulista Inaudito, de Gregorio Gananian. O diretor agradeceu o reconhecimento especialmente ao músico Lanny Gordin, que ele documenta no filme, apontando-o como um nome de vanguarda na produção musical brasileira.

O Júri Popular escolheu o curta-metragem mineiro A Retirada para um Coração Bruto, de Marco Antônio Pereira, e o longa Escolas em Luta, documentário paulista de Eduardo Consonni, Rodrigo T. Marques e Tiago Tambelli.

Confira os premiados da 21ª Mostra de Cinema de Tiradentes:

Melhor longa-metragem Júri Popular: Escolas em Luta (MG), de Eduardo Consonni, Rodrigo T. Marques e Tiago Tambelli
- Troféu Barroco;
- Da Mistika: R$ 20 mil em serviços de finalização

Melhor curta-metragem Júri Popular: A Retirada para um Coração Bruto (MG), de Marco Antônio Pereira
- Troféu Barroco;
- Da Ciario: R$ 5 mil em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da Moviecenter;
- Do CTav: 20 horas de mixagem e empréstimo de câmera por duas semanas;
- Da Mistika: R$ 6 mil em serviços de finalização

Melhor curta-metragem pelo Júri da Crítica, Mostra Foco: Calma (RJ), de Rafael Simões
- Troféu Barroco;
- Da Ciario: R$ 5 mil em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da Moviecenter;
- Do CTav: 20 horas de mixagem e empréstimo de câmera por duas semanas;
- Da DOT Cine: duas diárias de correção de cor e máster DCP para curta de até 20 minutos;
- ETC Filmes: Serviço completo de acessibilidade – legenda descritiva, audiodescrição e Libras para um longa de até 20 minutos.

Melhor longa-metragem pelo Júri Jovem, da Mostra Olhos Livres: Prêmio Carlos Reichenbach para
Inaudito (SP), de Gregorio Gananian.
- Troféu Barroco;
- Da Ciario: R$ 10 mil em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da Moviecenter;
- Da O2 Pós: R$ 15 mil em pós-produção
- Da Dotcine: máster DCP para longa de até 120 minutos

Melhor longa-metragem da Mostra Aurora, pelo Júri da Crítica: Baixo Centro (MG), de Ewerton Belico e Samuel Marotta.
- Troféu Barroco;
- Da Ciario: R$ 10 mil em locação de equipamentos de iluminação, acessórios e maquinaria da Moviecenter;
- ETC Filmes: Serviço completo de acessibilidade – legenda descritiva, audiodescrição e Libras para um longa de até 100 minutos
- Da O2 Pós: R$ 15 mil em pós-produção
- Da Dotcine: máster DCP para longa de até 120 minutos

Prêmio Helena Ignez para destaque feminino: Julia Katharine, roteirista e atriz de Lembro Mais dos Corvos (SP)

Prêmio Canal Brasil de Curtas: Estamos Todos Aqui (SP), de Chico Santos e Rafael Mellim

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>