Durante o mês de fevereiro, a ANCINE vai apoiar a participação de 15 filmes e dois projetos brasileiros em seis eventos cinematográficos internacionais. A ajuda é oferecida por meio do Programa de Apoio à Participação Brasileira em Festivais, Laboratórios e Workshops Internacionais, que concede auxílios diversos dependendo da classificação de cada evento.

Desde o dia 2 de fevereiro, acontece na cidade francesa de Clermont-Ferrand a 40ª edição do tradicional Festival Internacional de Curtas-Metragens de Clermont-Ferrand. Na principal competição do evento, a ANCINE está apoiando a presença de “A Gis”, de Thiago Carvalhaes, e “Vaca Profana”, de René Guerra. O curta “Subcutâneo”, de Carlos Segundo, também concorre à premiação. Outro representante brasileiro no festival é “Nimbus, o Caçador de Nuvens”, de Marco Nick, que concorre em uma mostra competitiva voltada ao público infanto-juvenil. O Festival de Clermont-Ferrand vai até o dia 10 de fevereiro.

O grande destaque do calendário mundial do cinema em fevereiro é sem dúvida o Festival de Berlim, na Alemanha. Em sua 68ª edição, que vai do dia 15 ao dia 25, o evento selecionou diversos filmes brasileiros em suas variadas mostras. Segue com o apoio do Programa o curta-metragem “Terremoto Santo”, de Bárbara Wagner e Benjamin de Burca, na Competição Berlinale Shorts, que tem ainda outras duas produções brasileiras selecionadas: “Alma Bandida”, de Marco Antônio Pereira, e “Russa”, de João Salaviza e Ricardo Alves Jr., esta última, uma coprodução com Portugal.

A mostra Panorama é a que tem mais títulos brasileiros em sua programação. Quatro longas foram contemplados pelo Programa: “Tinta Bruta”, de Marcio Reolon e Filipe Matzenbacher, “Bixa Travesty”, de Claudia Priscila e Kiko Goffman, “Ex-Pajé”, de Luiz Bolognesi, e a coprodução com a Alemanha e a França “O Processo”, de Maria Augusta Ramos. A participação do cinema brasileiro na mostra se completa com o novo trabalho do diretor Karim Aïnouz, “Aeroporto Central”, parceria Brasil-Alemanha-França.

Na Competição Oficial de Longas-Metragens, que oferece o Urso de Ouro aos vencedores, nosso representante é “As Herdeiras/Las Herederas”, de Marcelo Martinessi. O longa é uma coprodução brasileira com o Paraguai, a Alemanha, o Uruguai, a Noruega e a França e foi contemplado na Chamada Pública PRODECINE 06/2015 do FSA, linha que investe na coprodução com países da América Latina nas quais o Brasil seja parte minoritária.

Paralelamente ao Festival de Berlim, acontece o Mercado de Coprodução da Berlinale, para o qual os projetos “A Primeira Morte de Joana”, de Cristiane Oliveira, e “The Sound of Animals Fighting”, de Sibs Shongwe-La Mer, chegam apoiados pela iniciativa da ANCINE. Também entre os participantes está o projeto “An Empty Goal”, de Sergio Castro.

Já o Festin – Festival de Cinema Itinerante da Língua Portuguesa conta com quase duas dezenas de obras brasileiras distribuídas pelas mostras de sua nona edição. Entre elas, três longas-metragens que fazem parte da Competição Principal seguem para o evento com o apoio da ANCINE: “Açúcar”, de Renata Pinheiro e Sérgio Oliveira, “Praça Paris”, de Lúcia Murat, e “Mulher do Pai”, de Cristiane Oliveira. O Festin 2018 acontece de 27 de fevereiro a 6 de março.

No último dia de fevereiro, tem início o FICCI – Festival Internacional de Cinema de Cartagena das Índias. Para o tradicional evento colombiano, que chega este ano a sua 58ª edição, a ANCINE está oferecendo apoio ao documentário “Bixa Travesty”, de Claudia Priscila e Kiko Goifman, na Competiçao Oficial de Longas Documentários, e aos curtas “Oni”, de Diogo Hayashi, e “Sr. Raposo”, de Daniel Nolasco, na Competição de Curtas-Metragens. Vale dizer que o Brasil tem ainda três representantes na Competição Principal de Longas de Ficção: “As Boas Maneiras”. de Juliana Rojas e Marco Dutra, e as coproduções “Zama”, de Lucrecia Martel (Argentina, Espanha, França, Holanda, México, Portugal, Estados Unidos, Brasil), e “As Herdeiras/Las Herederas”, de Marcelo Martinessi (Paraguai, Alemanha, Uruguai, Noruega, França, Brasil).

Finalizando a lista, o curta-metragem “Vazio do Lado de Fora”, de Eduardo Brandão Pinto, recebe apoio do Programa da ANCINE para a competição da mostra Acertos do festival mexicano FICUNAM – Festival de Cinema da Universidade Autônoma do México. O evento acontece de 28 de fevereiro a 6 de março.

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>