Livros — 11 março 2018
15h17 – Trem para Paris

Em agosto de 2015, o marroquino Ayoub El-Khazzani estava prestes a ser mais um soldado do Estado Islâmico a matar dezenas de pessoas em um atentado terrorista. Ele embarcou num trem em Bruxelas com destino à Paris, armado com uma AK-47, uma pistola, um estilete e muita munição. Mas ele não contava com a surpreendente iniciativa de três amigos americanos que, em meio à viagem de lazer, acabaram conseguindo impedir o ataque. A história está contada em detalhes no livro “15h17 – Trem para Paris”, que chega às livrarias pela BestSeller em março. O título foi ainda a base para o filme homônimo, dirigido por Clint Eastwood, que estreou nos cinemas brasileiros em 8 de março.

O livro é assinado pelos três – Anthony Sadler, Alex Skarlatos e Spencer Stone –, que tiveram ajuda do jornalista Jeffrey E. Stern, não apenas para narrar os acontecimentos daquela tarde na França, mas também as trajetórias que os levaram até aquele momento. Curiosamente, Anthony, Alex e Spencer interpretam a si mesmos no longa dirigido por Eastwood. O cineasta já afirmou em entrevistas que “15h17 – Trem para Paris” fecha sua trilogia dedicada a celebrar heróis do cotidiano, que se completa com “Sniper Americano” e “Sully – O Herói do Rio Hudson”. Mas, aqui, Eastwood deixou de lado nomes do calibre de Bradley Cooper e Tom Hanks e recrutou os próprios homenageados para viverem suas histórias.

Os três não conseguiram impedir um ataque terrorista apenas por impulso: Stone e Skarlatos eram, respectivamente, um entusiasta das artes marciais da primeira classe aérea na Força Aérea dos Estados Unidos e um membro da Guarda Nacional do Oregon. Mas Sadler, por sua vez, não tinha qualquer treinamento militar. O controle e a eficiência do trio só foi possível graças à rede de apoio e lealdade que construíram ao longo de anos de amizade, desde a escola.

Assim, o livro conta como os três se conheceram, no Ensino Médio em um colégio religioso, e como ficaram amigos; as idas à igreja, as partidas de paintball e as bagunças na escola estão lá. O texto narra também os caminhos distintos seguidos pelos três, e o reencontro, que motivou a viagem pela Europa que os levou ao fatídico trem. Eles ainda descrevem em detalhes a ação contra o terrorista, quando Stone decide tentar desarmá-lo, mesmo após ter sido golpeado com um estilete e sob a mira de uma arma.

Sobre os autores: Anthony Sadler é aluno do último ano da Universidade do Estado da Califórnia, em Sacramento, especializando-se em cinesiologia e treinamento atlético. Alek Skarlatos é especialista da Guarda Nacional do Oregon. Recentemente, foi finalista da vigésima primeira temporada do programa Dancing with the Stars. Spencer Stone é segundo sargento da Força Aérea dos Estados Unidos. Jeffrey E. Stern é jornalista e escritor. Foi nomeado pesquisador do Pulitzer Center on Crisis Reporting e também do Stanford Center on International Conflict and Negotiation. As reportagens de Stern foram publicadas em veículos como Vanity Fair, The Atlantic, Esquire, Foreign Policy, Newsweek, Slate, Time e The New Republic.

15h17 – Trem para Paris
Autores: Anthony Sadler, Alek Skarlatos, Spencer Stone e Jeffrey E. Stern
Tradução: Carlos Szlak
Editora: BestSeller
Páginas: 378
Preço: R$ 34,90

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>