Trailers TV Revista de Cinema — 28 março 2018
Árvores Vermelhas

Depois de fazer sua estreia mundial no Festival de Cannes 2017, e ser lançado em cinemas selecionados de Nova Yorque, Los Angeles e Miami, o documentário “Árvores Vermelhas”, primeiro longa-metragem da premiada designer Marina Willer, revive a história de seu pai, Alfred Willer e de seu avô, que fugiram do governo nazista em Praga, na República Checa, durante a Segunda Guerra Mundial, e emigraram para o Brasil. Eles foram uma das únicas 12 famílias judaicas e checas a sobreviver ao Holocausto.

O projeto, inicialmente, foi criado para ser um curta-metragem, com captação realizada via crowdfunding, mas com o apoio do patrono das artes e cinema, Charles S. Cohen, tornou-se um longa-metragem.

Distribuído internacionalmente pela premiada distribuidora independente Cohen Media Group, o filme foi exibido em mais de 153 salas de cinemas dos Estados Unidos.

César Charlone, responsável pela fotografia de “Cidade de Deus” e “O Jardineiro Fiel”, assina a direção de fotografia juntamente com Jonathan Clabburn e Fábio Burtin. A narração é do premiadíssimo ator shakesperiano britânico Tim Pigott-Smith, que faleceu semanas após o final da finalização do documentário.

O filme atravessa Praga e Brasil, este último, para onde a família Willer emigrou para fugir da devastação deixada pela guerra e onde Alfred vem a se tornar um importante arquiteto. Marina, por meio da arquitetura, conta a história de sua família com um olhar estético muito especial, encontrando sempre a poesia nas imagens e espaço para a reflexão.

Esse é o primeiro longa-metragem dirigido por Marina Willer, que assina a direção do curta-metragem “Cartas da Mãe”, uma crônica sobre o Brasil, contada através das cartas que o cartunista Henfil enviava à mãe. O curta recebeu o prêmio de Melhor Curta – Júri Popular, no Festival Internacional de Curtas de São Paulo 2003, o Prêmio aquisição Canal Brasil, no Festival de Brasília 2003, e o Prêmio Especial do Júri, no Festival Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira 2003.

Marina vive em Londres, além de cineasta é designer de grande reputação internacional e sócia da consagrada agência internacional de design Pentagram.

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>