O concurso internacional DOCTV CPLP III encerrou as inscrições de projetos de documentários com balanço positivo na primeira etapa. De acordo com a organização, ao todo, foram 192 propostas submetidas à seleção o que corresponde a um aumento de 38% em relação à edição anterior, promovida em 2015. Um terço dos projetos recebidos tem como realizador principal uma mulher.

O resultado com as nove produções inéditas selecionadas deve ser divulgado ainda em maio. Será escolhida um obra audiovisual de até 52 minutos de cada nação que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP): Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste.

O Brasil foi o país que apresentou o maior número de interessados com a inscrição de 81 projetos de documentários. A marca representa 42% do total de propostas. Na edição anterior, foram 71 candidaturas nacionais. Portugal teve 33 inscrições, enquanto Moçambique, 24. As demais nações tiveram entre 8 e 13 proposições.

A Empresa Brasil de Comunicação (EBC) e a Secretaria do Audiovisual do Ministério da Cultura (Sav/MinC) formam o polo nacional do concurso. A TV Brasil vai exibir os documentários premiados no Programa CPLP Audiovisual nessa terceira edição do DOCTV CPLP, com exclusividade em território nacional.

Os documentários inéditos ganham estreia mundial em faixa nobre de programação das emissoras públicas dos países que formam a Rede CPLP Audiovisual e até duas reprises nesses canais. O período de exibição dos documentários será definido em novembro. A expectativa é que os filmes estreiem em 2019.

O processo de produção deve começar ainda este mês após o anúncio dos vencedores. A fase passa a valer a partir da assinatura do contrato de coprodução de obra audiovisual para televisão, prevista para ocorrer durante a Oficina de Desenho Criativo de Produção, também em maio. Os filmes devem respeitar o orçamento de €50.000,00 (50 mil euros).

Iniciativa do Programa de Fomento à Produção e Teledifusão de Conteúdos Audiovisuais da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, o objetivo do Programa CPLP Audiovisual biênio 2017/2019 é incentivar e difundir em escala mundial e nacional o desenvolvimento de documentários que reflitam a realidade e situação socioeconômica contemporânea das nações que formam a CPLP.

O programa de fomento à produção e difusão de documentários de países de língua portuguesa oferece uma plataforma efetiva de visibilidade da produção audiovisual contemporânea da CPLP no mercado internacional.

A comissão de seleção do concurso internacional DOCTV CPLP III é composta por António Ole (Angola), Leonor Silveira (Portugal), Tatiana Cobbett, em representação de Adélia Sampaio (Brasil), Leão Lopes (Cabo Verde) e Flora Gomes (Guiné Bissau).

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>