A ANCINE realiza, no próximo dia 4 de julho, em parceria com o SESC-SP, o segundo Seminário Internacional Mulheres no Audiovisual.

Idealizado pela diretora da ANCINE, Debora Ivanov, e planejado pela Comissão de Gênero, Raça e Diversidade da Agência, o seminário apresentará estudos e iniciativas em distintas dimensões, abarcando tanto ações da sociedade civil quanto contribuições das empresas para a promoção da igualdade de gênero no audiovisual. Esse ano, o evento buscará, ainda, abordar práticas inclusivas no âmbito da TV e da publicidade.

Esta segunda edição contará com duas influentes ativistas estadunidenses que militam pela causa: Fanshen Cox DiGiovanni e Mercedes Cooper.

Fanshen Cox DiGiovanni, atriz, dramaturga e produtora, tem se destacado como porta-voz da utilização da arte como forma de promover diversidade e abordar questões de identidade racial. É uma das criadoras do “Inclusion Rider”, iniciativa promovida pela Annenberg School for Communication and Journalism, da Universidade da Califórnia do Sul, e responsável pela área de Parcerias Estratégicas na produtora “Pearl Street Films”, fundada por Ben Affleck e Matt Damon. O “Inclusion Rider”, citado pela Frances McDormand em seu discurso no Oscar esse ano, é uma “cláusula de equidade”, que os atores podem exigir como parte de seu contrato, estipulando que a narrativa do filme e as equipes de trabalho por trás dele reflitam a diversidade existente na sociedade. O objetivo é, por meio desse instrumento jurídico, se contrapor aos vieses existentes no processo de seleção e contratação de elenco e de funções artísticas-chave na indústria audiovisual.

Já Mercedes Cooper é diretora de marketing da ARRAY, empresa e coletivo de arte com sede em Los Angeles, fundada pela cineasta Ava Duvernay em 2010, com a missão de ampliar o alcance de filmes produzidos por mulheres e pessoas de cor. Como diretora de marketing da ARRAY, Mercedes Cooper desenvolveu as campanhas de marca e de promoção de 17 filmes independentes, incluindo a do vencedor do prêmio de melhor direção do festival de Sundance em 2012, Middle of Now here, e a do relançamento do vencedor do prêmio FIPRESCI do Festival de Berlim em 1983, Ashes and Embers. Além disso, Mercedes Cooper gerencia a iniciativa ARRAY@TheBroad, voltada para a exibição de uma série de filmes clássicos e contemporâneos que exploram a intersecção entre arte, história e identidade cultural.

Após a apresentação individual das convidadas internacionais no painel “Sociedade Civil e Empresas em Prol da Diversidade – A experiência norte-americana”, o Seminário seguirá com mais quatro mesas: (1) Panorama da diversidade na TV e no Vídeo por Demanda; (2) Panorama da diversidade na publicidade brasileira; (3) Mudando a percepção sobre o assédio; (4) Apresentação e assinatura do Pacto Anti-Assédio do setor audiovisual.

Os encontros contarão com a participação de cineastas, roteiristas, representantes dos movimentos feministas “Think Eva”; “Think Olga”; “Freethebid”; “More Girls” e Plataforma Hysteria; além de representantes de empresas do mercado audiovisual como Canal Brasil, Netflix, GNT, Viva e Globo Mais; e de advogados do setor.

A inscrição para participar do evento gratuito pode ser feita no site https://www.sescsp.org.br. As vagas são limitadas.

O Seminário antecede a abertura do 1º FIM – Festival Internacional de Mulheres, que ocorrerá de 4 a 11 de julho e contará com duas mostras competitivas e programas especiais com filmes sobre protagonismo feminino.

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>