XXII Encontro Socine reflete sobre os 50 anos do maio de 1968
"Oratório para Praga", de Jan Nemec

A Sociedade Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual (Socine) e a Universidade Federal de Goiás (UFG) promovem, de 23 a 26 de outubro, o XXII Encontro Socine, o maior encontro de pesquisadores da área no país. Cerca de mil pesquisadores atuantes no Brasil e na América Latina são esperados em Goiânia para o evento, que reflete sobre os 50 anos de maio de 1968.

Uma rica e extensa programação prevê palestras, mesas-redondas, oficinas para a comunidade, lançamentos literários, fórum de pós-graduação, sessões de apresentação de trabalhos científicos e a assembleia geral anual da associação. O evento é realizado e sediado pela UFG (Campus I), com apoio da Universidade Estadual de Goiás (UEG) e Instituto Federal de Goiás (IFG), com recursos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES).

Homenagens

O XXII Encontro Socine presta homenagens a grandes personalidades do pensar e fazer cinema no Brasil e em Goiás. Na solenidade de abertura, dia 23, às 19h, a homenageada é a professora Maria Bernadette Cunha de Lyra (UFES), apresentada pelo professor Marcius Freire (Unicamp). No encerramento do encontro, no dia 26, às 16h30, os homenageados são o projecionista, cineclubista e realizador goiano Eudaldo Guimarães; o Cineclube Antônio das Mortes, fundado em 1977, em Goiânia; e os professores Rubens Machado e Ismail Xavier, da Universidade de São Paulo. As homenagens acontecem no Teatro Asklepiós – Faculdade de Medicina da UFG.

Pré-Socine

Antes da abertura do encontro, na terça 23, entre 9h e 12h e 13h30 e 16h30, os professores João Luiz Vieira (UFF), Talitha Ferraz (ESPM-Rio e PPGCine-UFF), José Cláudio Castanheira (UFSC) e Lara Lima Satler (UFG) convidam a comunidade goianiense a participar do seminário/oficina Pré-Socine, na Sala 205 do Centro de aulas D da UFG. Dividido em dois módulos – Salas de Cinema de Goiânia e arredores: histórico, situação atual e perspectivas presentes e futuras e Histórias de Cinemas: exibição, modos de ver, experiências locais e regionais –, o seminário/oficina tem como principais objetivos motivar e ampliar interesses locais e regionais na preservação de salas de cinema ainda passíveis de reutilização, defendendo a importância e o significado da experiência cinematográfica coletiva; incentivar a organização de grupos comunitários, buscando suas contribuições na articulação de políticas públicas de preservação e reutilização de salas de cinema; estudar a memória dos cinemas de rua no discurso cinematográfico contemporâneo; e formar circuitos regionais articulados, redes de exibição no Estado de Goiás e na região centro-oeste do país.

Abertura

Às 19h do dia 23, no Teatro Asklepiós – Faculdade de Medicina da UFG, o professor da Universidade de Buenos Aires Mariano Mestman abre a programação oficial do XXII Encontro Socine com a palestra: As rupturas de 1968 no cinema da América Latina. Com a apresentação da professora Sheila Schvarzman (UAM), a palestra investiga as rupturas trazidas pelo cinema latino-americano de 1968, buscando superar as visões mais generalistas sobre a América Latina e salientar as singularidades de cada país naquele momento histórico.

Mostra “Maio de 68”

Ao longo dos dias de evento, ocorre, no Cine Cultura, a mostra vespertina “Maio de 68”. Com curadoria dos pesquisadores Ivan Lima Gomes e Adérito Schneider, a exibição é gratuita e traz títulos importantes da época, como o documentário Longe do Vietnã (dirigido por Joris Ivens, William Klein, Claude Lelouch, Agnès Varda, Jean-Luc Godard, Chris Marker e Alain Resnais, 1967), o aclamado O Bandido da Luz Vermelha (Rogério Sganzerla, 1968), A Confissão (Costa-Gavras, 1970), o documentário musical One Plus One/Sympathy for the Devil (Jean-Luc Gordard, 1968), Sem Destino (Dennis Hopper, 1969), Se… (Lindsay Ander, 1968), Partner (Bernardo Bertolucci, 1968), o documentário brasileiro em curta-metragem Manhã Cinzenta (Olney São Paulo, 1969), Oratório para Praga (Jan Nemec, 1968) e ainda os brasileiros Blablabla (Andrea Tonacci, 1968) e Terra em Transe (Glauber Rocha, 1967).

Mesas-redondas

No dia 24, às 11h30, na Sala 205 do Centro de aulas D da UFG, acontece a mesa-redonda: A formação para as imagens em Goiás: cinema e audiovisual. Os professores Angelita Lima (FIC/UFG), José Eduardo Ribeiro (UEG) e Renato Naves Prado (IFG) discutem o ensino formal em cinema e audiovisual no Estado, com a mediação dos professores Geórgia Cynara e Rafael de Almeida (UEG).

No dia seguinte, nos mesmos local e horário, a mesa-redonda: Imagem, tecnologia e processos de pesquisa reúne os professores Ana Rita Vidica (FIC/UFG), Alice Fátima Martins (FAV/UFG, CNPQ), Daniel Chistino e Rodrigo Cássio (Performances/FCS/UFG). Mediados pela professora Lara Lima Satler (Performances/FCS/UFG), eles discutem os impactos da tecnologia e das mudanças culturais modernas e pós-modernas em narrativas audiovisuais que possuem a imagem como elemento central.

Ainda no dia 25, às 19h, no Teatro Asklepiós – Faculdade de Medicina da UFG, os professores Anita Leandro (UFRJ), Celso Favaretto (USP) e Ivana Bentes (UFRJ) promovem a mesa-redonda Desinventando o Brasil: vanguardas tropicais e cinemas do presente urgente, com a mediação da professora Angelita Lima (UFG). A mesa resgata o maio de 68 no cinema brasileiro e suas articulações com outros movimentos das “vanguardas tropicais”, desde a Antropofagia, o Cinema Novo, o Cinema Marginal, até as linguagens audiovisuais emergentes em junho de 2013.

Lançamentos literários, fórum discente

Mais de 20 títulos de autoria de pesquisadores associados à Socine serão lançados no dia 24, às 18h, no Centro de Aulas D da UFG, contribuindo para a atualização da bibliografia sobre cinema e audiovisual no Brasil. Em seguida, às 19h, na Sala 205, acontece o III Fórum de Discentes de Pós-Graduação da Socine, quando os alunos presentes ao evento irão discutir o papel da pesquisa em Cinema e Audiovisual em tempos de totalitarismo.

Apresentação de trabalhos

De 24 a 26, das 9h às 13h e das 14h30 às 18h, nos 1º e 2º andares do Centro de aulas D da UFG, ocorrem as sessões de apresentações de trabalho, que correspondem à maior parte da programação do evento. Divididas em seminários temáticos, mesas, painéis e comunicações individuais, os trabalhos científicos compõem um panorama abrangente e atual das pesquisas em cinema e audiovisual no Brasil. Dentre os eixos abordados, estão Audiovisual e América Latina: estudos estético-historiográficos comparados; Cinema brasileiro contemporâneo: política, estética, invenção; Cinema comparado; Cinema e Educação; Cinema Negro africano e diaspórico – Narrativas e representações; Cinemas pós-coloniais e periféricos; Corpo, gesto e atuação; Estilo e som no audiovisual; Exibição cinematográfica, espectatorialidades e artes da projeção no Brasil; Interseções Cinema e Arte; Montagem Audiovisual: reflexões e experiências; Mulheres no cinema e audiovisual; Teoria dos Cineastas e Teorias e análises da direção de fotografia.

Assembleia geral e encerramento

Na sexta, dia 26, a partir das 16h30, a Assembleia geral da Socine encerra a programação do encontro em 2018, Teatro Asklepiós – Faculdade de Medicina da UFG. Entre as pautas, estão o posicionamento da associação perante o cenário político brasileiro, a sua organização interna e o planejamento para o encontro de 2019. A seguir, os participantes do XXII Encontro Socine confraternizam na festa de encerramento, a partir das 22h do dia 26, no Complexo Pub.

Mais informações sobre o evento, no link http://socine2018.com.br.

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>