Com foco na retomada das produções, a HBO acaba de anunciar seis novos títulos brasileiros, incluindo três produções originais que já estão em desenvolvimento: Área de Serviço, comédia criada e escrita por Pedro Cardoso e Graziella Moretto; O Amor Segundo Buenos Aires, que transporta para as telas o livro homônimo do jornalista Fernando Scheller; e O Beijo Adolescente, série de fantasia baseada no universo das HQs de Rafael Coutinho. Três coproduções documentais completam o pacote anunciado pela HBO no Brasil.

Com criação e roteiro assinados por Pedro Cardoso e Graziella Moretto, a comédia Área de Serviço apresenta um humor afiado para abordar a relação entre diferentes classes sociais. Nascido no Brasil, mas criado desde pequeno em Portugal, Jacinto é um homem de negócios que volta ao país em busca de informações sobre a mãe, que não conheceu. Hospedado na mansão de uma tia, ele passa a conviver com os numerosos empregados que ali trabalham, passando por situações inusitadas e divertidas. A diretora Monique Gardenberg também participa do desenvolvimento da produção.

Baseado no livro homônimo do jornalista brasileiro Fernando Scheller, quem também integra o time de roteiristas da produção, o drama O Amor Segundo Buenos Aires encontra em Buenos Aires o cenário perfeito para um mosaico de histórias de amor. Hugo é um brasileiro que se muda para a capital argentina para acompanhar a namorada, Leonor, que vai estudar dança. À medida que o romance esfria, Hugo vai se apaixonando pela cidade e conhecendo as histórias de outras pessoas.

Já a série de fantasia O Beijo Adolescente nasceu das graphic novels de Rafael Coutinho, que participa da adaptação como consultor. A história se passa em um mundo em que os adultos não têm cor e apenas os jovens são coloridos. Nessa realidade, certos adolescentes manifestam algum tipo de superpoder ao darem o primeiro beijo – essa é a porta de entrada para a gangue-empresa “O Beijo Adolescente”, que está subvertendo o mundo dos adultos.

Além das séries originais, três coproduções documentais estão em diferentes estágios de produção ou de aprovação pela Agência Nacional do Cinema (Ancine). Três projetos, já aprovados pela agência, abordam respectivamente o sistema judiciário nacional, a educação de meninos e a história do skatista Bob Burnquist. São eles: o documentário Odilon, Réu de Si Mesmo, coproduzido com a produtora Yourmama, que esmiuçará o isolamento em que vive o juiz federal Odilon de Oliveira, responsável pelas condenações de nomes que marcaram o crime organizado no Brasil, como Fernandinho Beira-Mar e Juan Carlos Abadia. O éxito profissional rendeu ao juiz um confinamento ainda mais severo que o dos próprios bandidos: há 20 anos, Odilon vive sob escolta armada da Polícia Federal.

A série Coisa de Menino, dirigida por Guto Barra e Tatiana Issa, mostra como o enraizado machismo passou a ser hoje reconhecido como “masculinidade tóxica”. Com a proposta de levantar reflexões sobre comportamentos taxados como “coisa de menino”, a produção promete questionar valores, costumes e pilares da sociedade brasileira, trazendo à tona questões ligadas à criação e à educação de meninos. Coprodução com a Producing Partners.

E a série documental Bobiography, coproduzida com a Goma Filmes e Vetor Filmes, revela o que faz do skatista um caso único na história do esporte. Quando se fala na biografia de Bob Burnquist, logo vem à cabeça as imagens radicais que marcaram seus mais de 30 anos de skate.

Com recursos da Condecine (“Medida Provisória nº 2.228 – 1 de 6 de setembro de 2001, artigo 39”), as coproduções serão distribuídas com exclusividade pela HBO Latin America.

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>