Na noite da última quinta-feira (04/11) Associação Brasileira de Autores-Roteiristas – Abra anunciou os vencedores da 5ª edição do Prêmio Abra de Roteiro, realizado com patrocínio do Projeto Paradiso, instituição filantrópica de apoio aos talentos do audiovisual. Em relação aos anos anteriores a paridade de gênero é um dos destaques se juntando com a escolha da Associação em eleger obras que trouxeram maior diversidade racial e de identidade de gênero entre os vencedores.

A premiação foi aberta pela presidente da ABRA, a roteirista Maíra Oliveira, e apresentada pela atriz, comediante e roteirista Cris Wersom, do programa de humor “A Culpa é da Carlota”.

A grande homenageada desta edição foi a roteirista, cineasta e diretora Adélia Sampaio, conhecida pelos longas Amor Maldito, Fugindo do Passado: Um Drink para Tetéia, História Banal, AI-5 – O Dia que Não Existiu, este último realizado em parceria com o jornalista Paulo Markun; além do mais recente curta-metragem O Mundo de Dentro, que estreou no Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo.  

A cerimônia foi marcada por tributos. A associação homenageou a morte do associado e roteirista Márcio Tadeu dos Santos, além de outros roteiristas, escritores e artistas que faleceram entre o ano passado e esse ano, vítimas da Covid-19 ou por outras circunstâncias: Artur Xexéo, Cadu Barcellos, Paulo José, Renata Pallotini, Sandro Lopes, Vânia Debs e Nani.

O ator e roteirista Emiliano D’Ávila deu um depoimento emocionante ao amigo e humorista Paulo Gustavo, cujo nome do prêmio leva o nome do ator e comediante dado aos longas de Comédia – Prêmio Paulo Gustavo.

Na categoria que elegeu a Melhor Novela do Século XXI, a associação celebrou a importância das obras do autor de novelas Gilberto Braga, falecido recentemente, com a participação (em vídeo) de seu parceiro de escrita, o autor Ricardo Linhares. As atrizes Alessandra Negrini e Malu Mader relembraram sucessos e a roteirista Carla Faour também prestou homenagem.

O Prêmio Parceria foi dado ao ICAB pelo incentivo financeiro destinado a profissionais do audiovisual durante a pandemia. Pela primeira vez, a premiação criou uma Comissão de Críticos para escolher cinco destaques e um escolhido pelo Prêmio da Crítica. Essa comissão foi composta pelos críticos: Cristina Padiglione (TelePadi /Folha), Flavia Guerra (Plano Geral – podcast), Carol Moreira (Modus Operandi/You Tube), Nilson Xavier (TV História), Arthur Gadelha (Presidente da Aceccine – Ceará / autor do Ensaio Crítico) e Marco Aurélio (Cinemas Afro-Atlânticos).

Oferecido em parceria com o Projeto Paradiso, iniciativa filantrópica de apoio aos talentos do audiovisual brasileiro do Instituto Olga Rabinovich, o prêmio de Roteirista do Ano foi para Alice Marcone.

A votação do prêmio Abra é feita com a participação de suas associadas. Entre os roteiros vencedores, que trouxeram maior diversidade racial e de identidade de gênero, destacam-se: a categoria especial Prêmio Abraço | Excelência em Roteiro foi dado à Ana do Carmo, jovem negra e roteirista de Salvador. Já na categoria curta-metragem, o destaque foi dado à Grace Passô, mulher negra, LGBTQIA+ e roteirista de Minas Gerais. Na categoria infanto-juvenil, o destaque foi para duas mulheres LGBTQIA+, as roteiristas: Bia Crespo e Flavia Guimarães. E na categoria especial Roteirista do Ano | Troféu Paradiso foi dado a Alice Marcone mulher negra, transgênero e roteirista.

Confira os vencedores do 5º Prêmio Abra de Roteiro:

Melhor Roteiro Original de Longa-Metragem de Ficção

“Pacarrete” – roteiro de Allan Deberton, André Araújo, Natália Maia e Samuel Brasileiro;

Melhor Roteiro Adaptado de Longa-Metragem de Ficção

“M8 – Quando a Morte Socorre a Vida” – roteiro de Jeferson De e Felipe Sholl;

Melhor Roteiro de Longa-Metragem de Documentário

“AmarElo – É Tudo pra Ontem” – roteiro de Toni C;

Melhor Roteiro de Longa-Metragem de Comédia | Prêmio Paulo Gustavo

“Alice Júnior” – roteiro de Luiz Bertazzo e Adriel Nizer;

Melhor Roteiro de Obra Infantil / Infanto-juvenil

“10 Horas para o Natal” – roteiro de Bia Crespo e Flávia Guimarães;

Melhor Roteiro de Curta-Metragem

“República” – roteiro de Grace Passô;

Melhor Roteiro de Série de Ficção – Comédia

“Todxs Nós” – roteiro de Vera Egito, Heitor Dhalia e Daniel Ribeiro, Alice Marcone e Thays Berbe;

Melhor Roteiro de Série de Ficção – Drama

“Bom Dia, Verônica” – roteiro de Raphael Montes, Ilana Casoy, Gustavo Bragança, Carol Garcia e Davi Kolb;

Melhor Roteiro de Série de Ficção – Reality ou Variedades

“Greg News” – roteiro de Eduardo Branco, Bruno Torturra, Denis Burgierman, Gregorio Duvivier, Arnaldo Branco, Mariana Filgueiras, Luiza Miguez, Amanda Célio;

Melhor Roteiro de Série Documental

“Marielle – O Documentário” – roteiro de Caio Cavechini e Eliane Scardovelli;

Melhor Roteiro de Melhor Telenovela do Séc. XXI

“Avenida Brasil” – roteiro de João Emanuel Carneiro, Alessandro Marson, Antônio Prata, Luciana Pessanha, Márcia Prates e Thereza Falcão;

Prêmio da Crítica

“M8 – Quando a Morte Socorre a Vida” – roteiro de Jeferson De e Felipe Sholl;

Prêmio Roteirista do Ano

Alice Marcone

Prêmio Abraço | Excelência em roteiro

Ana do Carmo

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>