Trailers TV Revista de Cinema — 05 agosto 2019
Alma Imoral

No dia 8 de agosto, Alma Imoral chega aos cinemas. Depois de vender 300 mil cópias em diversos países e inspirar a peça de teatro vista por 500 mil espectadores, o livro do Rabino Nilton Bonder ganha versão de documentário. Com direção de Silvio Tendler, Bonder apresenta a história de personagens que recorreram à transgressão como única possibilidade de fazer o que era correto. Entre os temas abordados, estão adultério, ateísmo, homossexualidade, traição, rompimento e inovação na política, religião, arte e ciência. No filme, entrevistas são intercaladas com coreografias da Cia. de Dança Debora Colker. A narração é de Bel Kutner, Júlia Lemmertz, Letícia Sabatella, Mateus Solano e Osmar Prado.

Personagem condutor do filme, Bonder parte numa jornada na busca da Alma Imoral pelo Brasil, EUA e Israel, entrevistando destacados transgressores do pensamento e da atualidade em sua própria “tribo”. Entre os personagens, estão Frans Krajcberg, Michael Lerner, Rebbeca Goldstein, Etgar Keret, Uri Avneri, Reb Zalman Schachter, Rabino Steven Greenberg, Noam Chomsky, irmãos Rosenberg etc. O filme mostra também passagens e mitos bíblicos que revelam a arte de transitar no território da interdição e da transgressão, trazendo uma nova reflexão sobre o que é lícito e apropriado, sobre o tabu e sua quebra. Como no sucesso da obra teatral, o filme é um projeto instigador, poético e filosófico, que trata o particular como modelo para o universal.

Alma Imoral é um dos maiores sucessos editoriais e de teatro no Brasil. O livro vendeu 300 mil cópias, sendo traduzido para o inglês, espanhol, italiano e hebraico. A peça, estreada por Clarice Niskier, em 2006, está há 13 anos ininterruptos em cartaz e já foi vista por 500 mil espectadores. Fora do país, o espetáculo foi sucesso também na França, Itália e Argentina.

Silvio Tendler, diretor do filme, tem como característica levar quem o assiste para uma reflexão e para ver as coisas de um ângulo diferente do que as pessoas se acostumaram a enxergar. Além disso, é especializado em retratar a história do Brasil e já produziu mais de 40 filmes, entre eles biografias de personalidades brasileiras como Jango, JK, Carlos Marighella, entre outros. As três maiores bilheterias do gênero documentário pertencem a Tendler, sendo “O Mundo Mágico dos Trapalhões”, “Jango” e “Anos JK”.

O filme é distribuído pela Elo Company.

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>