Itaú Cultural Play oferece programação especial para as crianças
O Papagaio e a Pipa

Para celebrar o dia e o mês das crianças, em 8 e 16 de outubro a plataforma de streaming do cinema e audiovisual brasileiro Itaú Cultural Play inclui em seu catálogo 36 produções nacionais dedicadas a esse público, disponíveis gratuitamente em www.itauculturalplay.com.br e nos dispositivos móveis iOS e Android. Na primeira data, entram em cartaz 12 animações do Cine Curtinhas, sete filmes de curadoria do Espaço Itaú de Cinema e a série de desenhos Gemini 8, criada pelos diretores Célia Catunda e Kiko Mistrorigo. Outra novidade na programação é a exibição de 10 filmes inéditos da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, que podem ser vistos na plataforma entre os dias 16 e 31 de outubro, simultaneamente com o festival.

Considerado um dos principais festivais dedicado exclusivamente ao audiovisual para crianças no Brasil, a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis sela sua parceria com a Itaú Cultural Play em sua 20ª edição. Com curadoria de Luiza Lins, diretora e idealizadora do evento catarinense, a plataforma de streaming exibe uma dezena de curtas-metragens a serem exibidos no festival, de 16 de 31 de outubro, mesmo tempo que permanecem em cartaz no catálogo da plataforma. Os filmes refletem a diversidade cultural brasileira e são assinados por cineastas das regiões sul e sudeste do país.

Entre estas produções realizadas ainda em 2021, está O Papagaio e a Pipa, realizado pelo diretor paulista Tiago MAL, no qual um garoto constrói uma papagaio que se apaixona por uma pipa e vai atrás dela. E também Cine.EMA, da cineasta catarinense Sandra Coelho, que reúne animações destinadas à primeira infância em que uma ema se alimenta de versos. De 2020, são Panapaná, dos diretores capixabas Gabriel Nemer Neves e Veronica Lorraine Oliveira de Paulo, em que uma garotinha descobre um casulo em um jardim perto de sua casa e passa a observá-lo 24h por dia para ver o nascimento da borboleta, e Margaridinha, das diretoras Caroline Chamusca e Karla Lopes Beck, do Rio de Janeiro, um filme-carta no qual a menina que dá nome ao filme convida a um diálogo com a vida de uma criança carioca do início do século XX, entre cenas de danças, amigos e família.

Criação do Núcleo de Audiovisual do Itaú Cultural, em edições exibidas presencialmente antes da pandemia, o Cine Curtinhas tornou-se presença permanente da plataforma Itaú Cultural Play, que além de cinema brasileiro para adultos, dedica programação lúdica de filmes de animação para crianças. Neste mês, em especial, o catálogo ganha mais opções. A partir do dia 8, passam integrar o catálogo 12 títulos realizados por diretores das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do país.

Para mencionar algumas das produções, Macacada, realizado por Thomas Larson em 2016, onde um garoto e seus amigos macacos procuram descobrir novas formas de brincar e de perceber o mundo; Meu Melhor Amigo, de Laly Cataguases, 2018, em que um menino triste e solitário dá uma volta por cima quando desenha e da vida a um boneco; o filme de Thomas Larson e Jon Russo, Lala O que Tem no Museu?, que traz a história de uma menina que, com os amiguinhos, faz bonecos de massinha, tricô e pelúcia, para descobrir; e As Aventuras de Pety, que Anahí Borges realizou em 2019, onde no céu de Tutameia surge um arco-íris e ela e sua turma partem em busca do baú de ouro, se envolvendo em aventuras com seres fantásticos do folclore e da cultura popular brasileira.

Parceiro da Itaú Cultural Play desde o dia 5 e agosto, o Espaço Itaú de Cinema volta a marcar presença na programação da plataforma. Também a partir de 8 de outubro, apresenta uma seleção especial para os pequenos, com filmes como Menino Maluquinho – O Filme e Menino Maluquinho 2 – A Aventura, baseados na obra do cartunista Ziraldo. O primeiro tem direção de Fernando Meirelles, o segundo é de Helvécio Ratton. Completam a lista outras duas produções de Ratton: Pequenas Histórias, de 2007, em que na varanda de uma fazenda, uma senhora conta e tece histórias de humor e magia, e Segredo dos Diamantes, no qual o pequeno Angelo e dois amigos e saem à caça de um misterioso tesouro perdido do século XVIII, para salvar o seu pai doente.

Já em Cavalinho Azul, de Eduardo Escorel, Vicente parte em busca do seu cavalo maravilhoso, que foi vendido pelos pais para comprar mantimentos. Garoto Cósmico, de Alê Abreu, conta, em ambiente futurista e rígido, a histórias das crianças, Cósmico, Luna e Maninho, que se aventuram descobrem um novo universo no Circo Giramundo. Tito e os Pássaros, dos cineastas Gustavo Steinberg, Gabriel Bitar e André Catoto, também traz uma jornada aventureira entre amigos, para ir atrás do canto dos pássaros, única forma de curar seu pai contaminado por uma estranha epidemia que faz as pessoas ficarem doentes quando se assustam e somente o gorjeio dessas aves cura.

No mesmo dia, entra em cartaz a mostra Gemini 8, um projeto da produtora Pinguim Content, idealizado com a Editora Abril e o canal Disney Channel. Dos mesmos criadores do programa de sucesso Peixonauta, os diretores de cinema Célia Catunda e Kiko Mistrorigo, esta série de desenhos mostra as aventuras de um garoto da Terra que está em um planeta distante.

Entre humor, ação e ficção científica, os primeiros sete episódios disponíveis dessa produção tratam das relações de amizade, da superação dos medos, da necessidade de estudar e ser engenhoso e, principalmente, de trabalhar em equipe para superar desafios.

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>