Festivais e Eventos Notícias Slideshow — 16 setembro 2019
Mostra CineBH homenageia a produtora Filmes de Plástico
Integrantes da Filme de Plástico © Leo Lara

A CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte chega a sua 13a edição, no próximo dia 17 de setembro, seguindo com intensa atividade de exibição de filmes e várias outras atrações até o dia 22. Serão cinco espaços culturais ocupados na cidade: Fundação Clóvis Salgado (Palácio das Artes), Sesc Palladium, Cine Theatro Brasil Vallourec, Teatro Sesiminas e MIS Cine Santa Tereza. Durante os seis dias de programação gratuita, a mostra exibe 85 filmes nacionais e internacionais, entre pré-estreias e retrospectivas (24 longas, 3 médias e 58 curtas-metragens), num total de 43 sessões de cinema, produções de 11 Estados brasileiros (BA, DF, ES, MG, PB, PE, PR, RJ, RS, SC, SE, SP) e o Distrito Federal e seis países – Argentina, Brasil, Colômbia, EUA, França e Portugal.

Na noite de abertura, agendada para o 17 de setembro, terça-feira, às 20 horas, no Cine Theatro Brasil Vallourec, a Universo Produção, empresa responsável pela Mostra CineBH, fará a entrega do Troféu Horizonte à produtora mineira Filmes de Plástico, homenageada desta edição que completa uma década de atuação e se tornou um dos casos mais interessantes e conhecidos de projeção mundial do cinema brasileiro. Criada por André Novais Oliveira, Gabriel Martins, Maurílio Martins e Thiago Macêdo Correia, a empresa virou um “case” mundial ao se tornar uma das principais caras do cinema brasileiro em festivais e eventos internacionais. Isto se deve a uma constante e bem-sucedida presença de trabalhos do grupo em grandes circuitos de exibição desde 2013, quando o curta-metragem “Pouco Mais de um Mês”, de André Novais e exibido na Mostra de Cinema de Tiradentes, foi selecionado para a seção Quinzena dos Realizadores, no Festival de Cannes.

Os quatro integrantes da Filmes de Plástico estarão presentes na abertura no Cine-Theatro Brasil Vallourec. No dia seguinte (18), vão promover uma masterclass nas dependências do Palácio das Artes para apresentar sua história e formas de trabalho, produção e circulação. A programação da mostra exibirá ainda três sessões de retrospectiva da Filmes de Plástico, com títulos que marcam sua trajetória – entre eles o primeiro projeto, o curta “Filme de Sábado” (2009), e o mais recente, o longa “No Coração do Mundo” (2019).

Ainda na noite de abertura, o público poderá assistir, em pré-estreia nacional, “A Vida Invisível”, novo longa-metragem do diretor cearense Karim Aïnouz, que saiu vencedor da mostra Un Certain Regard, no Festival de Cannes (em maio) e acaba de ser escolhido para representar o Brasil no Oscar 2020. O filme é uma adaptação do romance de Martha Batalha sobre duas mulheres enfrentando opressões e dificuldades na sociedade brasileira dos anos 1950.

Tanto a escolha da homenageada, quanto a escolha do filme de abertura dialogam com a temática central da Mostra desta edição, “A internacionalização do cinema brasileiro e os desafios para o futuro”, que será apresentada em performance durante a abertura e, no decorrer da programação, em filmes e debates, com a proposta de gerar uma reflexão sobre a presença marcante da produção brasileira nas telas dos festivais e eventos internacionais.

PRÉ-ESTREIAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS E A CIDADE EM MOVIMENTO

Na Mostra Contemporânea, com curadoria de Francis Vogner dos Reis e Marcelo Miranda, destaques brasileiros e internacionais em pré-estreia em Belo Horizonte. Do Brasil, serão exibidos vários títulos com repercussão internacional, refletindo a temática do evento. Os filmes são “Animal Indireto”, de Daniel Lentini (RJ); “Os Príncipes”, de Luiz Rosemberg Filho (RJ); “Os Filhos de Macunaíma”, de Miguel Antunes Ramos (SP); “Diz a Ela que me Viu Chorar”, de Maíra Büheler (SP); “A Noite Amarela”, de Ramon Porto Mota (PB); “Os Dias sem Tereza”, de Thiago Taves Sobreiro (MG); “Os Jovens Baumann”, de Bruna Carvalho Almeida (SP); e “Nietzsche Sils Maria Rochedo de Surlej”, de Julio Bressane e Rodrigo Lima (RJ).

Nos títulos estrangeiros, haverá exibições de “Paul Sanchez Está de Volta!” (França), de Patricia Mazuy; “Danças Macabras, Esqueletos e Outras Fantasias” (França/Portugal), de Rita Azevedo Gomes, Pierre Léon e Jean-Louis Schefer; “Por El Diñero” (Argentina), de Alejo Moguilansky; “Nightmare Cinema” (EUA), de Mick Garris, Joe Dante, David Slade, Ryuhei Kitamura e Alejandro Brugués; “A Vingança de Jairo” (Colômbia), de Simón Hernández; e o curta “O Mar Enrola na Areia” (Portugal), de Catarina Mourão.

A seleção de curtas-metragens brasileiros que integra a Mostra Contemporânea exibe 14 filmes de seis Estados (MG, PE, PR, RJ, SE, SP). Os filmes se dividem em três grupos: a radicalidade inventiva do experimento com imagens, sons e símbolos; o testemunho da história, seja como intervenção no presente ou evocação da memória política; e a narrativa como exploração potente do imaginário popular, além de uma sessão especial de Curtas no Almoço que propõem exercícios narrativos nada ortodoxos.

Em sua quarta edição, a mostra A Cidade em Movimento tem curadoria da pesquisadora Paula Kimo e propõe a exibição, reflexão e discussão de produções audiovisuais feitas na capital mineira e que tratem da vivência e experiência de estar e ocupar a cidade e sua região metropolitana. Serão 24 títulos, entre curtas e médias-metragens, divididos em cinco sessões temáticas, todas acompanhadas por Rodas de Conversa com convidadas especiais depois das exibições. As sessões acontecem diariamente, entre 18 e 22, às 19 horas de quarta a sábado e às 18 horas no domingo, no Cine Sesc Palladium – Sala Prof. José Tavares de Barros e, para o bate-papo, no foyer do Sesc Palladium.

BRASIL CINEMUNDI – O EVENTO DE MERCADO DO CINEMA BRASILEIRO

A capital mineira é a sede do Brasil CineMundi – International Coproduction Meeting, que acontece em edições anuais e consecutivas desde 2010 e chega a sua 10ª edição em 2019. Consolidado e caracterizado como evento de mercado do cinema brasileiro, o empreendimento promove um encontro internacional de coprodução com atividades diversas de formação, capacitação, difusão e negócios que visam a inserção do cinema brasileiro no mercado global, a profissionalização do setor, a conexão de profissionais, ações de intercâmbio e cooperação internacional. Neste ano, um total de 22 projetos vêm a Belo Horizonte em busca de parceria e coprodução nos encontros com profissionais no Brasil CineMundi.

A seleção foi feita pelos produtores Paulo de Carvalho (Alemanha), Gudula Meizolt (Alemanha) e Séverine Roinssard (França), pelo crítico Pedro Butcher (Brasil) e pela Universo Produção. Os 22 projetos estão distribuídos em três categorias: CineMundi (10), DocBrasil Meeting (6) e Foco Minas (6). Os selecionados vêm de oito estados brasileiros: Minas Gerais (9), Rio de Janeiro (5), São Paulo (3), Bahia (1), Espírito Santo (1), Pernambuco (1), Rio Grande do Sul (1) e Ceará (1). Os projetos serão discutidos e analisados numa série de encontros promovidos pelo Brasil CineMundi com a presença de 25 profissionais do audiovisual, entre produtores e programadores vindos de 15 países: Alemanha, Argentina, Benin, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Cuba, Espanha, Equador, França, Itália, México, Portugal, Suíça e Uruguai. Todos estarão disponíveis para trocas de ideias e experiências, orientações sobre métodos e caminhos para coprodução internacional, workshops, masterclasses e outras atividades.

Dentro das celebrações da primeira década de Brasil CineMundi, uma mostra especial, com curadoria de Pedro Butcher, vai exibir quatro longas-metragens cujos projetos iniciais passaram pelas conversas e rodadas de negócio do programa: “Rifle”, de Davi Pretto; “A Sombra do Pai”, de Gabriela Amaral Almeida; “Elon não Acredita na Morte”, de Ricardo Alves Jr; e “Éden”, de Bruno Safadi.

PROGRAMA DE FORMAÇÃO

Com o propósito de fornecer ferramentas conceituais e práticas para capacitação de profissionais, troca de experiências entre diferentes agentes do setor audiovisual, ao mesmo tempo, que propõe gerar intercâmbio, promover encontros, diálogos, discussões e estabelecer redes de contato e conexões globais com foco no mercado audiovisual, o Programa de Formação Audiovisual integra a programação da 13ª Mostra CineBH e do 10º Brasil CineMundi – Encontro Internacional de Coprodução. Nesta edição, o programa reúne 40 profissionais brasileiros e estrangeiros de destaque na cena audiovisual no centro de oito painéis, dois debates, quatro masterclasses, três laboratórios de roteiro, dois workshops e uma oficina.

CINEMA PARA A FAMÍLIA

Para formar novas audiências e inserir famílias e crianças na programação, a CineBH conta com a Mostrinha, apostando em futuros espectadores de cinema brasileiro. Serão exibidos 10 filmes, sendo nove curtas e o longa-metragem “D.P.A. 2 – O Mistério Italiano”. As sessões acontecem no Sesc Palladium e também no MIS Cine Santa Tereza.

Outra atividade de formação na Mostra é o Cine Expressão – A Escola vai ao Cinema, que une as linguagens cinema e educação para atender estudantes e educadores da rede de ensino com programação especial. Ao todo serão promovidas seis sessões de cinema que visam beneficiar mais de 3.000 alunos.

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>