Estreia TV Revista de Cinema — 17 novembro 2020
Maria Luiza

Maria Luiza da Silva, cabo da FAB durante 22 anos, foi aposentada por invalidez, após assumir sua condição de transexual. O filme que leva seu nome aborda os conflitos, as desilusões e as conquistas da cabo em seu processo de busca de identidade como transexual. Investiga os motivos pelos quais foi impedida de continuar a exercer sua atividade militar como mecânica de aviação e realizar seu sonho: vestir a farda feminina.

Movido por histórias de transformação pessoal e que de alguma forma questionam o status quo, o diretor Marcelo Díaz conheceu a situação da militar através de uma reportagem do jornal Correio Braziliense.

Maria Luiza nasceu em Ceres (GO) como José Carlos, mas nunca se reconheceu como uma figura masculina. Curiosamente, era o dia de Santos Dummont, patrono da aviação brasileira. Quando completou 18 anos, prestou o serviço militar e entrou para a FAB, onde trabalhou durante 22 anos como cabo. Enquanto servia na área de mecânica de aeronaves, na Base Aérea de Brasília, revelou seu desejo pela mudança de sexo. Após muitas passagens por médicos e psicólogos da Aeronáutica, em 1998, recebeu o diagnóstico de transexual e, em 2000, o comando decidiu que ela deveria se aposentar com a metade do soldo que recebia na época.

Pediu ajuda ao Ministério Público e deu início a um longo processo pelo reconhecimento de sua identidade como mulher trans. Em 2005, ela fez a cirurgia de transgenitalização e, em 2007, corrigiu gênero e nome nos documentos civis. Apenas um ano depois foi emitida sua nova identidade militar como Cabo Maria Luiza, fato sem precedentes no país.

As filmagens duraram ao todo dois anos, em períodos espaçados. Foram inúmeros encontros com Maria Luiza, desde a fase de pesquisa até as filmagens. Além da habitual dificuldade para levantar financiamento para produzir o filme, outro grande desafio encontrado ao longo de todo o processo foi acessar o universo militar onde Maria Luiza viveu ao longo desses 22 anos de serviço.

Distribuído pela Olhar Distribuição, o documentário estreia em 19 de novembro nos cinemas, depois de correr o circuito de festivais.

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>