ABC entrega prêmio aos melhores fotógrafos brasileiros

Por Maria do Rosário Caetano

O mais importante prêmio técnico do cinema brasileiro, o ABC, atribuído pela Associação Brasileira de Cinematografia, retoma seu caráter presencial, passada a pandemia, com debates, mesas-redondas, exposição e masterclass, na sede renovada da Cinemateca Brasileira, a partir desta quarta-feira, 25 de maio, até domingo, 28. Neste dia, serão entregues 14 Troféus ABC aos melhores profissionais brasileiros no campo da direção de fotografia, montagem, direção de arte e design de som, seja em cinema de curta ou longa-metragem, ficcional ou documentário, série de TV, videoclipe ou realização publicitária. Sem esquecer a produção estudantil.

O diretor de fotografia Lauro Escorel, autor de emocionante longa-tributo aos fotógrafos do passado e do presente — “Fotografação” — será o grande homenageado do ano. Ele receberá o Prêmio ABC Trajetória. E os que partiram serão lembrados no segmento “In Memoriam”, com espaço especial para Breno Silveira (1964-2022), que morreu poucos dias atrás. O brasiliense-carioca Breno iniciou sua trajetória no cinema como fotógrafo de documentários de Eduardo Coutinho e depois como diretor de imagens de longas ficcionais de Carla Camuratti e dos diretores da Conspiração, empresa da qual foi um dos fundadores. A produtora preparou, para a Associação Brasileira de Cinematografia, um pequeno documentário com os melhores momentos da carreira do Breno fotógrafo e cineasta, cujo nome brilhou nos créditos de sucessos como “Carlota Joaquina”, “Eu Tu Eles”, “Dois Filhos de Francisco”, “Gonzagão, de Pai para Filho” e “Dom”.

Entre os concorrentes ao Prêmio ABC 2022, há nomes estrelados como Adrian Teijido, que concorre a melhor diretor de fotografia de ficção cinematográfica de longa duração, com “Marighella”, e também a série de TV, com a adrenalinada “Dom”. Ou Lúcio Kodato, com o curta “Namidá”. Lito Mendes da Rocha participa com a cativante série “Manhãs de Setembro” e na publicidade, com “Drums”. Craques do som como Miriam Biderman, Lia Camargo, Jorge Saldanha, Gabriela Bervian, Daniel Turim e Fernando Henna estão nos créditos dos mais fortes concorrentes na categoria design sonoro.

Entre os novos diretores de fotografia, há que se destacar Léo Bitencourt e Fabrício Motta, que assinam as imagens do belo documentário “Uma Baía”, de Murilo Salles, ele mesmo um dos maiores diretores de fotografia do cinema brasileiro, que, depois de optar pela direção cinematográfica, tornou-se fotógrafo bissexto. Outro grande talento a ser lembrado é Matheus da Rocha, de “Ossos da Saudade”.

Entre os montadores, craques experientes como Willem Dias (“Glauber, Claro”), se somam a Renato Vallone (“Edna”) e Pablo Pinheiro (“Você Não é um Soldado”), estes no documentário. Na ficção, Lucas Gonzaga (“Marighella”), Eduardo Gripa (“A Viagem de Pedro”), Fernando Stutz (“Rodantes”) e Marília Moraes (“Medusa”).

Na direção de arte, os experientes Claudio Amaral Peixoto (da série “Dom”), Dina Salém Levy (série “Segunda Chamada”) e, no cinema, o talentoso Frederico Pinto (“Marighella”).

Na área da reflexão, a Semana ABC contará com masterclass ministrada por Affonso Beato, parceiro de diretores renomados como Pedro Almodóvar (“Tudo sobre minha Mãe” e “Carne Trêmula”), Glauber Rocha (“O Dragão da Maldade Contra o Santo Guerreiro”), Jim McBride (“Acerto de Contas”) e Stephen Frears (“A Rainha”). Haverá, também, atividades comandadas por profissionais mulheres, que tornam-se cada vez mais presentes em fichas técnicas do cinema, TV e publicidade brasileiros. Já foi o tempo em que elas só assinavam a produção e os figurinos dos filmes dos maridos.

Confira os concorrentes ao Prêmio ABC:

Melhor direção de fotografia longa (ficção)

“7 Prisioneiros”, João Gabriel de Queiroz
“Alemão 2”, Fabricio Tadeu
“Deserto Particular”, Luiz Armando Arteaga
“Marighella”, Adrian Teijido, ABC
“Medusa”, João Atala
“O Livro dos Prazeres”, Mauro Pinheiro Jr., ABC
“Rodantes”, Adolpho Veloso, ABC

Melhor direção de fotografia longa (documentário)

“Apenas Meninas”, Julia Equi
“Cravos”, Marco del Fiol
“Edna”, Eryk Rocha e Jorge Chechile
“Lo que Queda en el Camino”, Danilo do Carmo e Arne Büttner
“Os Ossos da Saudade”, Matheus da Rocha Pereira
“Saudade do Futuro”, Vinicius Brum
“Uma Baía”, Léo Bittencourt e Fabrício Mota

Melhor direção de arte longa (ficção)

“7 Prisioneiros”, William Valduga
“As Verdades”, Daniela Vilela
“Deserto Particular”, Fabíola Bonofiglio e Marcos Pedroso
“Marighella”, Frederico Pinto, ABC
“Medusa”, Dina Salem Levy
“Rodantes”, Marcelo Larrea
“Turma da Mônica: Lições”, Mariana Falvo

Melhor montagem longa (ficção)

“7 Prisioneiros”, Germano de Oliveira
“A Viagem de Pedro”, Eduardo Gripa
“Marighella”, Lucas Gonzaga
“Medusa”, Marilia Moraes
“Rodantes”, Fernando Stutz
“Selvagem”, Sergio Gag
“Urubus”, Marcelo Cavalieri e Claudio Borrelli

Melhor montagem longa (documentário)

“8 presidentes, 1 juramento – A História de um Tempo Presente”, Joana Ventura
“Aquilo que eu Nunca Perdi”, Marina Thomé
“Cravos”, Tali Yankelevich
“Edna”, Renato Vallone
“Encarcerados”, Andrea Levy e Bruno Lasevicius
“Glauber, Claro”, Willem Dias
“Você Não é um Soldado”, Pablo Pinheiro

Melhor equipe de som longa (ficção)

“7 Prisioneiros”, Lia Camargo, ABC, Mirian Biderman, ABC e Tom Myers
“Alemão 2”, Gabriela Bervian e Ricardo Cutz
“Bob Cuspe – Nós Não Gostamos de Gente”, Gus Pereira, Daniel Turini, Fernando Henna e Henrique Chiurciu
“Doutor Gama”, Marcos Manna e Ariel Henrique
“Marighella”, George Saldanha, Eduardo Virmond e Alessandro Laroca
“Medusa”, Evandro Lima, ABC, Bernardo Uzeda e Gustavo Loureiro
“Pixinguinha, um Homem Carinhoso”, Jorge Saldanha, ABC, Miriam Biderman, ABC e Ricardo Reis, ABC

Melhor equipe de som longa (documentário)

“Aquilo que eu Nunca Perdi”, Victor Jaramillo, Ricardo Zollner, Simone Alves e Ariel Henrique
“Cavalo”, Simone Dourado e Lucas Coelho
“Cravos”, Marco Del Fiol, Stanley Gilman e Rafael Benvenuti
“Lo que Queda En El Camino”, Jakob Krese, Danilo do Carmo, Arne Büttner, Ruben Valdes e Daniel Turini
“Mata”, Henrique Ligueiro, Felippe Schultz Mussel e Damião Lopes
“Pele”, Giordano Lima e Vitor Coroa
“Toada para José Siqueira”, Eduardo Consonni, Julia Teles e Edson Secco

Melhor direção de fotografia (curta-metragem)

“Condor de Los Andes”, Felipe Meneghel
“Mas eu Não sou Alguém?”, Victor Alencar
“Namidá”, Lúcio Kodato, ABC
“O Estado Original de Sofia”, André Fridman e Millena Rosado
“Revolução 2020”, Diego Garc
“Segunda Pele”, Helder Tavares
“Trovão sem Chuva”, Ulisses Malta Jr.

Melhor direção de fotografia (série de TV)

“Dom” – Ep. 1, Adrian Teijido, ABC e Léo Ferreira
“Insânia” – Ep. 1, Kauê Zilli
“Insânia” – Ep. 6, , Kauê Zilli
“Manhãs de Setembro” – Ep. 1, Lito Mendes da Rocha, ABC
“O Hóspede Americano” – Ep. 3, Rodrigo Monte, ABC
“Onde Está meu Coração” – Ep. 1, Henrique Vale
“Onde Está meu Coração” – Ep. 7, Henrique Vale
“Sob Pressão” – Temp. 4 – Ep. 5, Fernando Young, ABC e Lula Cerri

Melhor direção de arte (série de TV)

“Desjuntados” – Ep. 1, Claudia Andrade
“Dom” – Ep. 1, Claudio Amaral Peixoto
“Insânia” – Ep. 1, Fernando Cacerez
“Hard” – Temp. 3 – Ep. 1, Claudia Calabi
“Manhãs de Setembro” – Ep. 2, Guta Carvalho
“Os Ausentes” – Ep. 1, Monica Palazzo, ABC
“Segunda Chamada” – Ep. 1, Dina Salem Levy

Melhor equipe de som (série de TV)

“Colônia” – Ep. 10, Victor Alexis Guerrero Stoliar, Miriam Biderman, ABC e Ricardo Reis, ABC
“Dom” – Ep. 1, Valéria Martins Ferro, Eduardo Virmond Lima e Alessandro Laroca
“Hard” – Temp. 3 – Ep. 1, Lia Camargo, ABC e Edson Secco
“Insânia” – Ep. 1, Marcos Paulo Santos Ribeiro, Eduardo Virmond Lima e Eduardo Hamerschlak
“Sessão de Terapia” – Temp. 5 – Ep. 5, Paulo Ricardo Nunes, Luiz Adelmo. ABC e Rosana Stefanoni
“Sintonia” – Temp. 2 – Ep. 2, Leandro Lima, Alessandro Laroca; Armando Torres Jr., ABC e Eduardo Virmond Lima
“Sob Pressão” – Temp. 4 – Ep. 5, Jorge Saldanha, ABC, Yan Saldanha, Pedro Saldanha, Eduardo Virmond Lima e Alessandro Laroca

Melhor direção de fotografia (videoclipe)

“A Melhor Hora é Agora” – Zilladxg, Caio Rodrigues
“Anjos Tronchos” – Caetano Veloso, Fernando Young, ABC
“Contanto Até Que” – Letrux, Vitor Bossa
“Medo” – Terno Rei, Yuri Maranhão
“Nem Um Pouquinho” – Duda Beat, Fabio Politi
“Teletransportar” – Rafa Castro, Vinicius Alves Bock
“Tanto Faz” – Urias, Victor Alencar

Melhor direção de fotografia (filme publicitário)

“Boticário – Pequena Princesa”, Pedro Cardillo, ABC
“Drums”, Lito Mendes da Rocha, ABC
“Folha de S.Paulo – O valor da notícia”, Luciana Baseggio
“Netflix – Tudum”, J.P. Garcia
“Oakley – Italo Ferreira”, Pepe Mendes
“Semana 22 mais 100”, Luiz Maximiano
“Stone – Fortunato Silva”, Vitor Bossa
“WhatsApp – Visualização Única”, Kauê Zilli

Melhor Direção de Fotografia Filme Estudantil

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>