Trailers TV Revista de Cinema — 16 setembro 2013
Dores de Amores

A comédia romântica Dores de Amores, primeiro longa-metragem dirigido por Raphael Vieira, está em cartaz nos cinemas do Rio desde o dia 13 de setembro, e estreia em São Paulo no próximo dia 27.

Estrelado por Fabíula Nascimento e Milhem Cortaz, o filme participou da Mostra Competitiva do Festival do Rio no ano passado. Dores de Amores marca também a estreia do diretor da TV Globo Roberto Talma na produção de longas-metragens, assinada em parceria com Diogo Dahl, da Coqueirão Pictures.

Dores de Amores é o primeiro de uma série de três filmes que a Coqueirão Pictures irá lançar dentro do Projeto Cinema Popular. Trata-se do primeiro projeto de pacote audiovisual com patrocínio único e de longo prazo realizado no Brasil, conceito já presente no mercado cinematográfico internacional há muitos anos. Os outros filmes da franquia são Bamo Nessa, com filmagem marcada para janeiro de 2014, e Gota D’Água, em desenvolvimento de roteiro. A iniciativa é patrocinada pelo Banco BMG.

O filme é uma adaptação da peça escrita por Léo Lama, que fez sucesso nos palcos do Rio entre 1989 e 1994, quando foi encenada por Malu Mader e Taumaturgo Ferreira. Na versão para o cinema, Fabíula e Milhem vivem o jovem casal em crise que busca uma solução inusitada para os seus problemas.

O elenco conta ainda com o português Ricardo Pereira, a veterana Walderez de Barros, e as participações especiais dos artistas plásticos Os Gêmeos e do músico Gabriel Moura.

Dores de Amores está em circuito no Rio de Janeiro com duas cópias, no Ponto Cine, em Guadalupe, e no Cine Joia, em Copacabana. Já em São Paulo, o filme fica em cartaz no Frei Caneca Shopping.

Relacionados

Compartilhe

(0) Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>